sábado, 4 de janeiro de 2014

O Vermelho e o Negro - Stendhal




Stendhal é o pseudônimo de Henri-Marie Beyle, escritor francês do início do século XIX. Admirador de Napoleão, escreve O vermelho e o negro que tem como protagonista Julian, rapaz que tem na figura do ditador uma inspiração para ascender socialmente.

O romance de Stendhal é considerado o primeiro livro realista da literatura francesa. É pioneiro também por possuir duas heroínas: a Senhora de Rênal e Mathilde de La More.  A primeira vive um romance com Julian Sorel quando o mesmo vai ser professor dos seus filhos. Mas como ela é casada, Julian é obrigado a sair da casa pelas suspeitas do marido. A segunda o conhece quando ele vai trabalhar para seu pai como secretário, já em Paris.

Julian é meu personagem preferido, por este demonstrar tanta humanidade. Também por ser descrito como um rapaz de pele muito clara e cabelos escuros e ondulados. Ele é um rapaz de uns 18 anos que sente-se estranho em sua família, pois vem de uma linhagem de madeireiros, mas não possui força para isso e tem um enorme amor pelos livros. Ele se ressente por não pertencer a nobreza, por isso reage de uma forma distante e rude a demonstrações de afeto por parte dos que pertencem a classe. 

Os romances do garoto são um deleite a parte. Sua paixão pela Senhora de Rênal nos fala de um amor inocente e puro. Eles estão descobrindo um ao outro, apesar da mesma ser casada. Já sua paixão por Mathilde é avassaladora. A moça quer fugir do tédio das pessoas de sua classe e escolhe Julian por parecer diferente dos demais.

A escrita de Stendhal é muito gostosa. Seus personagens são complexos e carismáticos. O enredo flui bem. Senti uma certa parada no meio da narrativa, mas logo o leitor percebe que é devido a divisão da história entre as duas protagonistas. 

As indagações de Julian nos mostra as revoluções que aconteciam no século XIX. Para ele, só conseguiria subir na vida, através da carreira militar (referência ao vermelho) e a eclesiástica (referência ao negro). Stendhal nos fala exatamente da França da época. 

A edição da Cosac Naiffy é maravilhosa. A capa é dura com uma imagem linda de napoleão (adoro!). A letra é boa para leitura e o papel não é fino demais. Amei a edição! 

O vermelho e o negro foi uma leitura maravilhosa! Li o romance em pouco tempo por ter um desenvolvimento divertido. Stendhal é um autor que sabe como criar personagens inesquecíveis!


2 comentários:

Mária Santos Neves disse...

Olá, retribuindo a visita! Gostei muito da resenha sobre O Vermelho e o Negro. Eu penso que este não é um livro fácil, justamente por ser muito bem escrito, detalhado e intenso. Dos personagens do livro o que mais amei é mesmo Julien, pela sua complexidade. Parabéns pelo blog. Irei segui-lo. Abs!

Jéssica S. S. disse...

Lua,
Tenho este livro, eu quero muito ler. Ele é muito importante para entender o século XIX, ver sua impressão nutre a minha vontade de ler este livro. A questão da revolução francesa neste livro me seduz a lê-lo. Mas estou com pouco tempo de ler um livro tão grande. Mas ainda vou lê-lo, pois quero muito.
Beijo,
Jéssica, d´O Feminino dos Livros.

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

© 2011 Viagens Esquizofrênicas a Lua, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena